Seis meses de carência para financiamentos de imóveis


A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (9) que dará seis meses de carência para financiamentos de imóveis novos, tanto para pessoas físicas, como jurídicas. A novidade faz parte do pacote de novas medidas focadas especialmente no crédito imobiliário na tentativa de combater os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus.

O que fazer na quarentena

Ficar em casa para muitos é uma tortura, porém, em tempos de quarentena é necessário o afastamento. Nesse período de isolamento social, é preciso se reinventar e redescobrir maneiras de viver. Não deixe o medo dominar você, dias melhores estão por vir, siga com fé. Pensando nisto, abaixo segue uma lista 05 coisas para fazer nesta quarentena.:
Aprenda a preparar uma sobremesa
A maioria das pessoas que sabem cozinhar não sabem fazer sobremesas. Acredite, para muitos fazer um pudim, um mousse, ou, ate mesmo, um brigadeiro de panela é algo de outro mundo. Não perca essa oportunidade, esse é um bom momento. Dá uma olhada em um livro ou as caixas de leite condensado e creme de leite, que sempre veem com boas receitas. Faz uma busca na internet, o EM TEMPO tem dicas maravilhosas.
Arrume o guarda – roupa
Fala a verdade, você nunca tem tempo de arrumar o guarda-roupa. Existem peças em desuso, outras descosturadas, e ainda aquelas que você guarda para quando emagrecer ou engordar. Limpa tudo, tem muita gente aguardando essa doação de roupas. Ou, se preferir, pode montar novos looks com o que você tem guardado.
Leia de tudo
Pode aproveitar o tempo para ler livros, revistas, blogs ou artigos. Tem curiosidade sobre algum assunto, é sempre bom ler, estudar e entender. A leitura nos leva ao conhecimento e a altas conversas.
Faça cursos on-line
Aperfeiçoe o conhecimento. Quer aprender a se maquiar, cozinhar, fotografar ou qualquer outra coisa. Hoje, com a tecnologia avançada, existem ferramentas que possibilitam fazer um curso em sair de casa. Então, aproveita e faz aquela pós dão desejada que está prometendo há anos.
Cuide-se
Nunca esqueça de você. Faça as unhas, pinte, corte ou hidrate o cabelo, coma e durma bem. Uma esfoliação corporal é uma ótima pedida também. Não esqueça de beber água, a hidratação é essencial. Ligue para quem você ama ou faça um vídeo chamada. Tudo vai passar, emane positividade.

Localização do Imóvel

Além da quantidade de quartos, número de vagas, área de lazer, entre outros aspectos, a localização do imóvel é também um dos pontos mais importantes na hora de comprar. Nesse momento, o comprador deve levar uma série de fatores em consideração, de forma que a nova moradia atenda suas necessidades, proporcionando mais praticidade e comodidade em sua vida. Confira abaixo os principais pontos na hora de escolher a localização do seu imóvel:

Segurança:

A segurança é um fator fundamental na escolha de um imóvel. Nesse sentido, os bairros bem localizados tendem a ser mais seguros, pois contam com policiamento ostensivo e, em alguns locais, até com proteção particular.

Valorização:

Todo mundo quer morar em um imóvel bem localizado. Desse modo, a procura por bons bairros é maior do que a oferta. Além disso, esses locais têm um crescimento constante, com o surgimento de novos estabelecimentos comerciais, escolas, parques etc..

Assim, é natural que as propriedades acabem sendo cada vez mais valorizadas com o tempo, sendo também um excelente investimento.

Comodidade:

Ter comodidade é um dos itens essenciais na hora de escolher a localização do seu imóvel. Isso quer dizer que você pode fazer várias atividades sem a necessidade de enfrentar trânsito, grandes deslocamentos ou ter dificuldade em estacionar o carro, já que você pode fazer muitas coisas a pé. Até mesmo o lazer fica mais facilitado, pois há diversas opções de bares e restaurantes bem próximos da sua nova moradia!

Estrutura:

A localização do imóvel também está diretamente relacionada à infraestrutura do bairro. As regiões bem localizadas contam com boas condições das ruas e calçadas, iluminação pública, sinalização, transporte, arborização e área de lazer.

Embora sejam parecidas e estejam correlacionadas, a simulação de financiamento e a análise de crédito não são a mesma coisa. A confusão entre elas é comum, principalmente quando é preciso contratar um serviço como esse pela primeira vez.

Simular um financiamento e fazer a análise de crédito são importantes ações aliadas de quem está querendo dar um passo importante na vida em busca da sua casa própria, mas não tem disponível o valor total necessário para fazer a compra à vista.

O alto índice de inadimplentes e negativados no Brasil faz com que as empresas que oferecem créditos sejam mais criteriosas na hora de liberar um valor e conceder o crédito para a compra de um imóvel.

No entanto, não é preciso se preocupar. Neste post você vai entender melhor cada uma dessas modalidades para se planejar antes de contratar um financiamento do jeito certo. Um pouco de organização e preparação facilita o processo, afinal, o crédito é uma ferramenta importante para mover nossa economia, mas deve ser utilizado com cuidado. Acompanhe e saiba mais sobre o assunto!

QUANTO VOCÊ PODE PAGAR?

Antes de buscar um banco ou uma financeira para tentar um financiamento, você precisa ter o orçamento pessoal organizado para saber o quanto da sua renda mensal poderá ser comprometido no pagamento de uma parcela na compra de um imóvel.

O trabalho é simples: anote diariamente seus gastos, mesmo aquele cafezinho na padaria. Ao final do mês, você consegue ver a quantia que gastou e o quanto é possível destinar para a compra de um imóvel.

O QUE É O FINANCIAMENTO?

O ato de financiar uma compra é adquirir um bem ou serviço prometendo um pagamento parcelado ao credor com acréscimo de juros ao valor final. A diferença principal para um empréstimo é que o dinheiro disponível para o cliente deve ter uma destinação comprovada.

São vários os tipos de financiamento, feitos por bancos privados e públicos ou outros agentes financeiros. O primeiro passo para conseguir um financiamento é fazer uma simulação, e depois partir para a etapa seguinte, que é a análise do crédito.

QUAIS OS TIPOS DE FINANCIAMENTO?

Atualmente existem duas modalidades de financiamento. A primeira considera a tabela Price, que traz parcelas com valor fixo. Já a segunda é feita pelo Sistema de Amortização Constante, conhecido como SAC. Nessa opção as parcelas diminuem ao longo do tempo.

Existem bancos que oferecem financiamento imobiliário com as duas opções, enquanto outros optam apenas por uma modalidade. Por isso, é fundamental que você faça simulações de financiamento em mais de uma instituição financeira. Dessa forma, é possível comparar as condições oferecidas por cada banco e ter a certeza na hora de escolher a que melhor se adequa ao seu orçamento.

É importante ressaltar que, independentemente da modalidade de financiamento contratada, toda e qualquer parcela será sempre corrigida pelas taxas de inflação, de modo que o seu financiamento trará reajustes anuais. Por isso, nunca deixe de conferir no seu contrato de financiamento quais são as datas de reajuste. Dessa forma, você se prepara melhor e evita surpresas desagradáveis.

O QUE É SIMULAÇÃO DE FINANCIAMENTO?

A simulação de financiamento é uma forma de saber, antes de fazer a análise de crédito, quais condições de pagamento você terá para quitar o valor do bem a ser comprado. As informações mais importantes adquiridas em uma simulação de financiamento são:

  • o número total de parcelas a serem pagas;
  • o valor total de quitação do bem;
  • o valor de cada prestação;
  • os juros embutidos.

Geralmente, quem faz uma simulação de financiamento está sozinho e não tem o acompanhamento de um profissional da área — deixando, assim, de se considerar informações importantes para aumentar a precisão do cálculo para o empréstimo.

Caso opte por estudar sozinho essas condições, você terá um resultado que demonstra apenas os valores aproximados das parcelas, bem como do número de prestações equivalentes. Ou seja, não há tanta precisão na simulação do financiamento.

No entanto, contar com a ajuda de um especialista é importante para que você tenha uma ideia do que pagará e como — o que ajuda você a se preparar antes de fazer uma análise de crédito.

POR QUE SIMULAR FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO?

Não é preciso dizer que um financiamento imobiliário corresponde a uma despesa de grande porte para qualquer família que opta por essa modalidade na hora de adquirir um imóvel. Afinal de contas, quem escolhe financiar uma casa ou apartamento sabe que não tem condições imediatas de comprar o imóvel à vista.

Nesse sentido, o ato de simular o financiamento do seu imóvel é um importante passo de planejamento no caminho de uma decisão tão significativa na vida financeira de uma família.

Com o simulador de financiamento, é possível conhecer os detalhes de cada parcela, analisando os juros que incidem em cada uma delas e as possibilidades de quitação antecipada. Outro ponto importante é conhecer, também, as penalidades decorrentes de atrasos e as alternativas de negociação.

Vale ressaltar que, independentemente do banco escolhido, as parcelas jamais poderão ultrapassar o limite de 30% do seu orçamento mensal. Por isso, é fundamental realizar a sua simulação levando em consideração a renda familiar!

Outro motivo para fazer a sua simulação de financiamento é desviar das burocracias dos bancos.  Com uma simulação em mãos, você já sabe exatamente quais os documentos necessários, quais as condições de financiamento e o que você deve fazer daqui para a frente. Isso já faz com que várias etapas sejam eliminadas, aproximando você do sonho da casa própria.

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS FORMAS DE SIMULAR UM FINANCIAMENTO?

Veja, a seguir, quais são as principais maneiras de fazer uma simulação do seu financiamento.

SIMULAÇÃO ONLINE

A maioria dos bancos e das financeiras especializadas em realizar empréstimos e financiamentos disponibiliza uma calculadora online nos seus sites para ajudar e tirar algumas dúvidas dos interessados.

A simulação de financiamento pode ser feita pelo computador — ou por meio de um dispositivo móvel — e não há contato direto com nenhum profissional.

O SIMULADOR DE FINANCIAMENTO

Como falamos anteriormente, existem diversas opções de plataformas para você simular um financiamento de imóvel. A Caixa Econômica Federal,  por exemplo, traz um simulador bastante completo em seu site.

Basta informar alguns dados, como o valor do imóvel pretendido, o prazo de pagamento, a localização e a renda bruta familiar, além de algumas informações pessoais para consulta e contato, que a ferramenta já apresenta as possibilidades de financiamento para você.

Como financiamentos são baseados em um parcelamento para a aquisição do imóvel, é fundamental entender que o prazo simulado para pagamento interferirá fortemente no resultado. Quanto menor for o número de parcelas, menor será a incidência de juros. Entretanto, maiores serão as parcelas mensais. Analisar as opções antes de decidir pelo financiamento ideal para você é sempre o caminho mais indicado!

SIMULAÇÃO PRESENCIAL

Mesmo que você vá a uma agência e faça uma simulação presencial, isso não significa necessariamente que você conseguirá a liberação do crédito — isso porque será apenas uma simulação das condições de pagamento, o que não envolve pesquisas mais apuradas sobre o seu perfil de crédito.

No entanto, em comparação com a simulação online, você terá um pouco mais de precisão nas informações. É possível fazer simulações de financiamentos:

  • imobiliários (residencial ou comercial);
  • de carros (particular ou de trabalho);
  • estudantis (no Brasil ou exterior);
  • de abertura de empresa;
  • de viagem.

O QUE É ANÁLISE DE CRÉDITO?

A análise de crédito também pode ser realizada online ou de forma presencial. Sua principal diferença para a simulação de financiamento é que nessa etapa você tem o acompanhamento de um profissional da área — ele vai verificar o que você deseja e o quanto pode pagar, levando em consideração uma série de fatores no processo para, finalmente, liberar o crédito.

Ou seja, a agência deve avaliar o potencial retorno do crédito cedido, bem como os riscos envolvidos na operação, baseando-se nas informações do seu perfil de crédito. Basicamente, essa etapa dirá se você tem direito ao financiamento desejado ou não.

O QUE É LEVADO EM CONSIDERAÇÃO NA ANÁLISE DE CRÉDITO?

Como foi dito antes, vários fatores são estudados na análise de crédito para que um financiamento seja aprovado. Confira agora os principais fatores que indicam a possibilidade de obter um financiamento.

DADOS PESSOAIS

O primeiro passo da análise de crédito é entregar os dados pessoais solicitados pelo corretor ou pelo agente responsável pela verificação. Normalmente, as informações solicitadas são:

  • nome completo;
  • número de RG;
  • número do CPF;
  • data e local de nascimento;
  • nomes completos do pai e da mãe;
  • informações sobre cônjuge e filhos;
  • endereço físico (onde mora);
  • número de telefone;
  • endereço de e-mail;
  • profissão;
  • empresa em que trabalha;
  • informações sobre a renda.

Além disso, a agência deve solicitar alguns contatos que servirão como referência para a confirmação das informações entregues.

HISTÓRICO DE COBRANÇAS

No próximo passo da análise de crédito, a agência faz uma varredura nos sistemas do SPC e Serasa para identificar possíveis pendências no seu nome, como dívidas que estão em aberto e renegociações.

Ter passado por esses bancos de dados negativos não significa que você estará impedido de ter acesso ao financiamento. O problema é quando os registros são frequentes e as renegociações não são respeitadas.

Quanto mais registros você tiver, maiores serão os riscos para a instituição e mais difícil fica de conseguir o financiamento.  Por outro lado, caso você nunca tenha passado por eles, tudo será bem mais fácil.

CONFIRMAÇÃO DAS INFORMAÇÕES CEDIDAS

Lembra quando falamos das referências solicitadas? Se você passar pela análise de pendências no seu nome, o banco ou a financeira dará início à verificação das informações que você entregou.

Isso inclui ligar para a empresa em que você trabalha para confirmar informações e fazer contato com vizinhos para ter certeza de que você mora onde diz.

CONSULTAS VEICULARES

Algumas empresas, dependendo da compra a ser feita, também podem checar a situação do candidato ao financiamento junto ao departamento de trânsito local — se está com os impostos em dia, se realizou o pagamento do Renavan, entre outras informações.

PERFIL DE CRÉDITO PARA SIMULAÇÃO DE FINANCIAMENTO E ANÁLISE DE CRÉDITO

Se mais uma vez tudo estiver certo, a agência passa a confrontar as informações de quanto você recebe com o valor do bem que deseja financiar para buscar um equilíbrio com relação ao valor e ao número de parcelas — a intenção é adaptar tudo isso ao seu potencial de pagar sem grandes esforços.

Ou seja, a ideia é que o financiamento caiba no seu bolso e que você não precise passar tantos apertos para pagá-lo. Por uma questão de segurança, bancos e financeiras estabelecem um limite no qual o valor da prestação não pode exceder 30% da sua renda total — essa é uma forma de reduzir os riscos de inadimplência.

GARANTIAS OFERECIDAS

Muitos bancos e financeiras exigem garantias de que o financiamento será quitado caso o cliente perca o seu trabalho e deixe de ter renda fixa, por exemplo. Geralmente as garantias dependem do valor financiado, mas pode ser oferecido um imóvel, um veículo, contas de investimento e bens de valor.

DOCUMENTOS PESSOAIS

Se você chegar até essa etapa, é sinal de que foi bem avaliado e conseguiu a liberação do crédito para o financiamento desejado. Agora é só entregar os documentos originais exigidos para a formação do contrato. Veja os principais logo abaixo:

  • RG e CPF (carteira de habilitação com foto também serve);
  • contracheque ou outro documento que comprove a renda;
  • comprovantes de endereço físico (conta de água, energia e telefone originais e pagos servem);
  • documentos que provem a propriedade legal das garantias, se forem exigidas.

Por fim, lembre-se de ler o contrato por inteiro e de só assinar quando não houver nenhuma dúvida a ser esclarecida. Também seja o mais sincero possível para não comprometer a sua imagem e para facilitar a liberação do crédito.

Como você viu ao longo do artigo, a simulação de financiamento  e a análise de crédito têm suas particularidades e uma depende da outra para ajudar o cliente a tomar as melhores decisões.

Na hora de comprar um imóvel, é fundamental simular o financiamento e analisar as opções disponíveis para você. A análise de crédito também ocupa um espaço importante nesse momento, podendo ser a diferença entre uma compra de sucesso e o fracasso da sua empreitada.

Como decorar seu novo imóvel?










<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:”Cambria Math”; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:3 0 0 0 1 0;} @font-face {font-family:Calibri; panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-536859905 -1073732485 9 0 511 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Calibri”,sans-serif; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-fareast-theme-font:minor-latin; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi; mso-fareast-language:EN-US;} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-family:”Calibri”,sans-serif; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:Calibri; mso-fareast-theme-font:minor-latin; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi; mso-fareast-language:EN-US;} @page WordSection1 {size:595.0pt 842.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;} div.WordSection1 {page:WordSection1;} –>


Dicas de decoração para casa são essenciais para quem está reformando ou mesmo quer mudar um pouco o estilo de decoração. Mas ao contrário do que muita gente imagina, em dicas de decoração para casa não é necessário sempre fazer grandes reformas, pois, apenas mudando alguns pequenos detalhes, ou mesmo investindo em novos objetos decorativos já é possível garantir um novo visual para o lar.
 
E para te ajudar separamos uma lista com dicas de decoração para casa onde você vai conferir qual a melhor maneira de decorar a casa
 
1. Defina qual o estilo de decoração você quer.
Uma das primeiras dicas de decoração para casa é saber qual o estilo de decoração você procura, se você prefere uma casa rústica, moderna, minimalista ou mesmo com uma decoração industrial, pois assim facilita na hora de escolher móveis, objetos decorativos, cores e revestimentos.
 
2. Escolha móveis com o mesmo estilo
Uma dica de decoração para trazer mais harmonia aos ambientes é escolher móveis que possuam o mesmo padrão.
 
3.Invista em um bom projeto de iluminação
A iluminação é uma das dicas de decoração mais importantes, pois ela pode influenciar tanto na sensação de conforto quanto na beleza dos ambientes. Principalmente de lugares como os corredores.
 
4. Escolha as cores da decoração
Uma boa dica de decoração é definir qual a paleta de cores que irá compor os ambientes, facilitando na hora de escolher móveis e objetos decorativos e também facilitando na escolha de cores que vão complementar a cor principal.
 
5. Saiba escolher aparelhos eletrônicos
O design dos seus aparelhos eletrônicos pode influência muito na decoração do seu lar, principalmente quando falamos em dicas de decoração para cozinha.
 
6. Integre os ambientes
Quer mais sensação de amplitude para a sua casa? Então, uma das dicas de decoração mais importantes é integrar os ambientes aproveitando melhor o espaço dos cômodos
 
7. Planeje a circulação pelo ambiente
Muitas vezes esquecemos, mas planejar a decoração do ambiente pensando em como ficará a circulação pelo espaço é muito importante para deixar a casa mais funcional e prática para o dia a dia.
 
8. Pense em uma decoração que traga conforto
Sempre que estamos buscando dicas de decoração é importante que a gente pense também em técnicas para deixar os ambientes mais confortáveis, para isso, invista em uma boa iluminação, almofadas, móveis de qualidade, tapetes entre outros.
 
9. Busque inspirações
Uma das principais dicas de decoração para casa é sempre ir atrás de inspiração, porque assim você consegue ter novas ideias e talvez até investir em um estilo novo que você nem pensava que poderia ficar legal na sua casa.

#Top10 Podcasts Sobre Finanças e Investimentos

Chegou a vez do #Top10 melhores podcasts sobre finanças e investimentos! Mas afinal, o que são podcasts? Fica calmo que te explico.
O podcast é como um programa de rádio, porém sua diferença e vantagem primordial é o conteúdo sob demanda. Você pode ouvir o que quiser, na hora que bem entender. Basta acessar e clicar no play ou baixar o episódio.
 
Separei os 10 podcasts para quem quer ficar ainda mais por dentro do mundo das finanças e investimentos!
 
1. Café com ADM
Periodicidade: semanal
 
Com mais de 100 episódios disponíveis, no podcast do Café com ADM você acompanha um bate papo com os principais nomes na área dos negócios, comportamento e carreira.  O podcast é parte do conteúdo do site administradores.com.
 
2. CBN Podcasts
Periodicidade: diário
 
A rádio CBN, Central Brasileira de Notícias, também entrou no mundo dos podcasts. No site, é possível encontrar podcasts variados sobre finanças e economia, como o CBN Dinheiro, com Mauro Halfeld (diário) e o Bolsa de Valores: liderança feminina no mundo dos negócios, com Sandra Boccia (semanal).
 
3. Central do Investidor
Periodicidade: semanal
 
Economia, Bolsa de Valores, Fundos de Investimento e tudo o que diz respeito ao tema investir, além de opinião sobre os acontecimentos econômicos, está no podcast da Central do Investidor, com Felipe Fontana e Ronaldo Rosenthal.
 
4. Drops de Inteligência
Periodicidade: semanal
 
Com a missão de “orientar as pessoas para multiplicarem prosperidade em suas vidas”, o podcast Drops de Inteligência é composto, em sua maioria, por episódios curtinhos de aproximadamente 5 minutos sobre investimentos e planejamento financeiro.
 
5. Educando Seu Bolso
Periodicidade: semanal
 
Com uma linguagem rápida, objetiva e, principalmente, acessível, o Educando Seu Bolso foi criado por profissionais do mercado financeiro especialmente para quem não é do mercado. O objetivo é facilitar o relacionamento das pessoas com seu dinheiro, sem a complicação do financês.
 
6. Financast
Periodicidade: semanal
 
O Financast trata de temas do mundo dos investimentos, empreendedorismo, economia e, é claro, finanças. Também fazem parte das discussões do podcast temas como dívidas e organização pessoal, além de entrevistas com experts do meio.
 
7. Investcast
Periodicidade: semanal
 
O Investcast orienta investidores a como alocar seu dinheiro de maneira que ele renda da melhor forma possível. Entre as dicas, você também vai encontrar episódios sobre como economizar e investir em ações.
 
8. Money Talks
Periodicidade: quinzenal
 
Você já deve conhecer o blog e canal da youtuber Júlia Mendonça, mas e o podcast, já conhece? O Money Talks apresenta, de forma simples e descontraída, dicas sobre finanças pessoais, dinheiro e investimento baseadas em sua vida pessoal.
 
9. O Investidor Inteligente
Periodicidade: semanal
 
A gente já falou do blog Dicas Curtas aqui no Gorilando. Agora, eles aparecem novamente por aqui com o podcast O Investidor Inteligente, que conta com mais de 14 horas de conteúdo com dicas financeiras e de investimento.
 
10. Segredos Financeiros
Periodicidade: semanal
 
O podcast Segredos Financeiros, com Arthur Lemos, trata temas como empreendedorismo, finanças e investimentos. Além dos podcasts a empresa Empreender Dinheiro oferece cursos e programas educacionais na área.
 
Os podcasts estão disponíveis em plataformas como soundcloud, spotify, deezer, itunes e muitos outros. Escolha qual você prefere e aperte o play!
 
 
 

13 Melhores Aplicativos para Investidores: Android e iOS


Apps para investidores
 podem ser ferramentas bastante úteis para quem aplica seu dinheiro.
A maioria das pessoas não tem mais tempo para dedicar horas por dia a leituras de jornais e revistas especializados.
Se você se enquadra nesse grupo, que procura obter informações específicas e atualizadas sobre os investimentos que estão no seu horizonte de aplicações, então, vale a pena conhecer alguns aplicativos para investidores.

Bloomberg
Bloomberg é uma referência quando o assunto é mercado financeiro.
 
A empresa distribui informações a partir de diversas plataformas – como, além da sua própria, televisão, rádio e internet -, sendo muito utilizada por praticamente todos os grandes players do mercado.
 
Nada mais natural no mercado atual que a empresa estender seus serviços para o universo dos aplicativos.
 
O app desenvolvido pela empresa permite ao usuário acompanhar as informações sobre o mercado financeiro, cotações de moedas, commodities, títulos diversos e taxas de juros.
 
Além disso, é possível ainda acompanhar as notícias do dia no mercado e receber alertas com as principais informações sobre companhias do seu interesse.
 
O usuário pode ainda personalizar seus dados no aplicativo e obter uma visão abrangente da sua posição no mercado.
 
O aplicativo está disponível para Android e iOS.
 
Yahoo! Finance
O aplicativo para finanças do Yahoo também conta com ótimas críticas entre os usuários.
 
Assim como o app da Bloomberg, o aplicativo permite acompanhar as notícias do mercado financeiros e cotações. Também permite selecionar as ações favoritas do usuário comparação.
 
A interface do Yahoo! Finance é ideal para verificações rápidas e as notificações push permitem ao usuário acompanhar as últimas notícias para tomar decisões informadas sobre as empresas em que investir.
 
Além disso, entre os seus recursos está a comparação das informações solicitadas pelo usuário por meio de gráficos interativos.
 
O aplicativo está disponível para Android e iOS.
 
Finimize
Finance doesn’t have to be rocket science (“Finanças não precisam ser ciência de foguetes”, em português) é a expressão em inglês que a Finimize apresenta na introdução do seu site. A ideia é mostrar que o tema pode ficar bem mais acessível com o uso de seu aplicativo.
 
A facilidade prometida pela empresa é o que ela busca repassar para o seu aplicativo de acompanhamento de mercado é gerenciamento de finanças.
 
O app Finimize oferece um resumo diário de notícias do mercado financeiro com uma linguagem que tenta passar longe dos jargões praticamente incompreensíveis da área.
 
O usuário pode personalizar os alertas para histórias do seu interesse, além de poder acompanhar as notícias no modo offline.
 
O aplicativo está disponível na plataforma iOS.
 
Benzinga
O app oferece aos investidores acesso instantâneo às atualizações do mercado a partir de qualquer dispositivo móvel.
 
Conectado às redes sociais, o usuário, a partir do Benzinga, pode compartilhar os conteúdos e trocar ideias com outros investidores.
 
Os usuários também podem optar por notificações de última hora, criar listas de observação e explorar as opções de pesquisa.
 
Além disso, o aplicativo ainda inclui a atualização automática de cotações de ações, alertas em tempo real.
 
O Benzinga oferece uma versão gratuita e outras opções de assinatura, ideais para o usuário que começa a ganhar um pouco mais de experiência no mercado financeiro.
 
O aplicativo está disponível na plataforma iOS.
 
iBillionaire
O iBillionaire é interessante para quem busca mais informações sobre estratégias de investimento.
 
O app permite acompanhar as movimentações dos principais investidores do mundo e oferece uma espécie de curadoria de conteúdo, em que são reunidas em um só lugar todas as informações nesse sentido.
 
Entre as principais características do app estão a possibilidade de investir nas estratégias favoritas a qualquer momento.
 
Se quiser, o usuário pode aplicar pequenas quantias e seguir as estratégias recomendadas para saber como seria o seu rendimento a partir dos passos de um investidor bem-sucedido.
 
Para isso, o iBillionaire atualiza automaticamente a cada três meses o portfólio de estratégias dos bilionários.
 
O aplicativo permite ainda uma visão completa de diversas estratégias de investidores internacionais, com notificações de alerta e acompanhamento em tempo real das suas movimentações.
 
O aplicativo é gratuito e está disponível para os usuários das plataformas Android e iOS.
 
Investing
Assim como as demais opções aqui faladas, o app da Investing permite o acompanhamento em tempo real de notícias e movimentações de ações no mercado financeiro, com atualizações em tempo real de mais de 20 mil instrumentos financeiros, negociados em mais de 70 bolsas em todo o mundo.
 
Entre as opções do app, estão a atualização em tempo real dos principais eventos econômicos do mundo, a criação e personalização do portfólio do usuário e relatórios de especialistas do setor financeiro.
 
Também há cobertura especial das economias de países que estão fora do chamado G-10, as principais economias do mundo – o que pode gerar novas ideias para investimento em mercados sem tanta visibilidade internacional.
 
O aplicativo Investing também é gratuito e está disponível nos sistemas operacionais  Android e iOS.
 
Tesouro Direto
O Tesouro Direto é considerado um investimento muito seguro, pois quem garante a sua remuneração é o Tesouro Nacional, ou seja, o Governo Federal.
 
Com o aplicativo lançado em 2016, os usuários podem realizar todas as transações como investimentos, resgates, agendamentos e consulta de extrato a partir do smartphone ou tablet.
 
Relembrando, o Tesouro Direto tem sido considerado uma ótima opção de investimento em renda fixa, pois garante ganhos superiores aos da poupança, com alta liquidez e resgate em apenas um dia útil.
 
Assim como os Certificados de Depósito Bancários (CDBs) e as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs), os títulos do Tesouro Direto podem ser pré ou pós-fixados, vinculados a diferentes taxas, como o Tesouro Selic (vinculada à taxa básica de juros da economia), o Tesouro Prefixado (mais conservador) e o Tesouro IPCA (vinculado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor, ou seja, a variação da inflação).
 
Para acessar o aplicativo e investir, é necessário utilizar a mesma senha utilizada no site do Tesouro Direto.
 
O app está disponível aos usuários na plataforma Android.
 
HP 12C
Ao realizar investimentos, você vai ter que fazer, cada vez mais, contas.
 
E quando falamos em calculadoras, a HP é referência no assunto.
 
O aplicativo HP 12C oferece os mesmos recursos da sua versão física por cerca de US$ 15.
 
A praticidade de realizar os cálculos sem precisar da calculadora física é um dos pontos positivos do aplicativo, apesar da necessidade de pagar para realizar o download.
 
O app está disponível na plataforma Android e iOS.
 
Splitwise
O Splitwise é uma ferramenta gratuita para amigos e companheiros separarem e rastrearem contas e despesas.
 
Além de tudo, o aplicativo oferece que todos os valores sejam pagos no prazo, identificando quem fez o pagamento sem dificuldades.
 
Entre outras características, o Splitwise permite ainda que mais de um usuário acesse a conta, acompanhe o saldo e adicione novas despesas.
 
Mesmo quem não divide as contas pode se beneficiar do uso, já que os alertas para pagamentos podem ser muito úteis para evitar inadimplência e o acúmulo desnecessário de multas e juros.
 
O aplicativo está disponível para Android e iOS.
 
GuiaBolso
Diferente das demais opções apresentadas até aqui, o GuiaBolso é um app de finanças pessoais que faz conexão direta com a conta corrente do usuário.
 
O GuiaBolso foi desenvolvido para funcionar de maneira integrada com o internet banking de diversas instituições bancárias, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander, por exemplo.
 
Gratuito, reúne diversas funções, entre elas:
 
Empréstimos online: opção para comparar as melhores ofertas e contratar um empréstimo pessoal direto pelo aplicativo. A análise de crédito é imediata.
Controle financeiro: o app atualiza as despesas do usuário de forma automática, conectando-se aos dados dos cartões de crédito e contas correntes informadas.
Consulta de CPF: permite checar pendências que impeçam a contratação de crédito.
Com os dados indicados pelo usuário, o app indica, por meio de gráficos, a realidade financeira do cliente, o que permite uma melhor avaliação do orçamento e um planejamento mais acurado das estratégias pessoais.
 
Disponível nas plataformas Android e iOS.
 
Organizze Controle Financeiro
O app Organizze Controle Financeiro oferece a possibilidade de gerenciar as finanças domésticas de maneira simples.
 
Entre os principais recursos estão o acesso a múltiplas contas, o lançamento de despesas, receitas e transferências e o demonstrativo dos lançamentos de cada mês.
 
Também oferece bloqueio de acesso ao app com senha, o acesso a múltiplas contas, com saldo consolidado de todas, a divisão de lançamentos por categorias e subcategorias e um painel com a divisão com percentual de gastos por categoria inserida.
 
O app conta com uma versão gratuita e está disponível nas plataformas Android e iOS.
 
Mobills Controle Financeiro
Também criado com o objetivo de facilitar o gerenciamento das contas pessoais, o Mobills Controle Financeiro oferece, entre outras facilidades, o rápido registro das transações, controle do cartão de crédito integrado.
 
Outras funções incluem o gerenciamento de várias contas e vários cartões, gráficos interativos para auxiliar na análise da vida financeira do usuário, filtro por categorias, forma de pagamento e por período, extrato mensal por categorias, planejamento com metas e orçamentos, dicas financeiras compartilhadas pelos usuários, entre outros.
 
O aplicativo está disponível nas plataformas Android e iOS e conta com uma versão gratuita, além de versões premium pagas.

Site Ana Rijo

No meu site você irá encontrar todas as oportunidades do mercado imobiliário

7 Motivos para investir em imóvel e alugar no Airbnb

Com sua chegada ao Brasil em 2012, o AIRBNB, serviço de aluguel de imóveis para temporada, tem crescido e causado intrigas no mercado hoteleiro. O serviço é uma boa opção para quem quer economizar com a estadia e por outro lado, uma ótima opção para quem tem imóvel e quer ganhar uma boa grana extra. Confira abaixo 7 motivos para você investir em um imóvel para alugar no AIRBNB que separei para você:

1. Você pode gerar renda passiva: Tornar-se um host do Airbnb significa que você pode acumular uma renda maior do que apenas deixar sua propriedade parada;
2. O tempo é luxo: tenha mais tempo para você. Optar por ser um host do Airbnb pode fornecer uma renda que ajuda o proprietário a ter tempo livre para viajar, se envolver em outros empreendimentos ou seguir outras atividades do seu estilo de vida;
3. ‘Experiências’ do Airbnb oferecem mais uma linha de renda. O Airbnb também criou sua nova plataforma chamada “Experiências”. Mas o que é isso? Os anfitriões do Airbnb Experience ajudam os viajantes a conhecer um destino em um nível mais profundo por meio de experiências locais autênticas;
4. Maior flexibilidade – mais tempo para a família, mais tempo para você;
5. Diversifique sua renda e ganhe mais – isso pode ser possível para alguns, mas depende de que tipos de projetos em tempo integral ou atividades você está envolvido;
6. Conhecer pessoas novas – entreter convidados diferentes ou fazer amigos através de suas aulas e oficinas são as melhores maneiras de conhecer pessoas que compartilham os mesmos interesses;
7. Ame o que você faz (o ponto mais importante) – você é capaz de entrar em algo que lhe permita estar mais envolvido em coisas que você realmente ama e acredita?

Semana do Investimento

Começou a semana do investimento! Essa semana vou trazer todas as novidades, oportunidades, imóveis que estão com preços imperdíveis e condições arrasadoras. Você não pode perder esse momento único!
Venha falar comigo e veja o que separei exclusivamente para você. 📲 82 99612-1507

Comprar ou vender casa em 2020: seis aspetos a ter em conta

Comprar ou vender uma casa pode ser um grande desafio. Para quem compra, porque se trata de um investimento a longo prazo, e para quem vende, que não quer fazer um “mau negócio”. O processo não é fácil, e envolve várias questões burocráticas pelo meio, que exigem tempo, o domínio de alguns conhecimentos na área, mas também (alguma) paciência.

Com base em algumas tendências e previsões, o Doutor Finanças, empresa especializada em finanças pessoais e familiares, apresenta 6 aspetos a ter em conta em 2020 se decidires dar algum destes passos, que agora reproduzímos na íntegra.

Beneficiar dos juros baixos

As perspetivas apontam para que as taxas Euribor se mantenham em níveis muito baixos, o que aliado a um ambiente de estabilidade económica e de concorrência na banca deve garantir spreads atrativos. O Doutor Finanças diz que “o momento é positivo para a contratação de crédito habitação devido aos custos mais baixos de financiamento”.

Aproveitar o dinamismo do mercado imobiliário

A recuperação do mercado da construção de casas e a potencial aprovação de novos licenciamentos deverão munir o mercado de maior dinamismo, o que criará oportunidades para quem quer comprar casa, pois existirá um aumento da oferta de imóveis para aquisição, segundo a previsão da empresa.

Considerar outras localizações

“Apesar da envolvente ser positiva, há algumas limitações. Nomeadamente no que se refere a encontrar a “casa” dos nossos sonhos”. Os últimos anos têm sido marcados por uma procura de imóveis por parte de estrangeiros.

Avaliar os riscos externos

A economia nacional dá sinais de crescimento e estabilidade. E ainda que as previsões sejam otimistas, diz a empresa que “há sempre algumas nuvens a pairar”, nomeadamente a conjuntura internacional, que passa por questões geopolíticas, como os ataques entre o Irão e os EUA, ou a saída do Reino Unido da União Europeia, que podem “contaminar o resto do mundo”.

Ouvir o agente imobiliário e procurar um intermediário de crédito

O mercado imobiliário é sempre desafiante seja para quem vende seja para quem compra: quem vende quer fazê-lo ao preço mais elevado e quem compra quer o preço mais baixo.

 “Ouve o teu agente imobiliário, que tem conhecimento sobre a realidade do mercado e que pode aconselhar-te a fazer o melhor negócio”, diz o Doutor Finanças.

Poupar é fundamental

Numa altura em que os bancos só financiam até 90% da compra do imóvel (ou da avaliação do mesmo) é essencial ter poupanças. Deverás começar por avaliar os teus encargos mensais com créditos e considerar juntar os créditos num só ou renegociar o seu crédito à habitação. “Com estas soluções poderás conseguir poupar dinheiro que poderás aproveitar para constituir um “pé-de-meia””, conclui a empresa especializada em finanças pessoais e familiares.